sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Coração na direção certa

Um dos grandes desafios que temos é  manter o nosso coração na direção certa. O nosso  grande exemplo é o do nosso Salvador,  Ele nunca teve o seu coração distraído,  nem perdeu o foco daquilo que o Pai desejava que Ele fizesse. Sua vida nunca saiu da direção correta. 
Jesus manteve seus passos na trajetória perfeita, não errou nenhuma vez o caminho,  nem saiu qualquer momento,  por ínfimo que fosse, do seu alvo. Seu coração estava firmemente focalizado na tarefa, no seu maior objetivo: a cruz!
Ele jamais trocaria o seu propósito,  por mais terrível que fosse a sua dor ou agonia. Ele sabia que o seu alvo  era a salvação das almas pelas quais Ele morreria, isso era inegociável.
Somos facilmente distraídos,  trocamos com rapidez o que é mais pesaroso pelo que é mais leve, o que é mais difícil pelo que temos mais facilidade de realizar, o que é desinteressante pelo que é mais atraente, o que é insignificante pelo que é socialmente aceito. 
Quanta vulnerabilidade essa nossa! Jesus não aceitou as propostas do diabo, não considerou,  em nenhum momento aquele discurso pérfido e insidioso, mas com uma firmeza implacável, manteve seu coração no foco, respondendo às ofertas do inimigo com o poder da Palavra. Essa é a maneira de não permitir nenhum desalinhamento do coração: firmeza na verdade! 
Esse coração não consegue se distrair e nem é atraído pelo mais desejável,  mas é mantido com excelência na direção apropriada e correta. O apóstolo Paulo manisfestou o mesmo desejo de ter um coração alinhado, sem ser distraído nem facilmente desvirtuado.
"...prossigo para o alvo pelo prêmio da vocação celestial de Deus em Cristo Jesus" FIL. 3.14
O autor aos Hebreus também desejava estar na direção exata, seu foco era o que  Cristo realizou,  o autor não estava interessado em  considerar o que vinha de outras direções para atrair seu olhar,
"...fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual, pelo gozo que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à direita do trono de Deus ".Hb. 12.2
O nosso coração pode até querer andar disperso e atraído pelo que fomenta a nossa cobiça, mas quando ele pertence a Deus, não permanece em caminhos dissolutos, nem em caminhos paralelos ao trajeto exato que o Pai estabeleceu para que ele andasse. 
Amo vocês
Clébia ✌

4 comentários: