segunda-feira, 16 de julho de 2018

Deleite para os santos

O tema da adoração domina a Bíblia. Sabe-se que a adoração é algo interno, sacrificial, ela é ativa e certamente produtiva. Este é o tipo de adoração que traz o doce aroma agradável ao coração do Pai, adoraçao é uma busca envolvente e interminável pela glória de Deus. 
O declínio da verdadeira adoração é algo preocupante, reflete uma depreciação de Deus e uma apatia pecaminosa para com a sua Presença. 
A adoração não pode ser relegada a um único momento, tempo, local ou segmento da nossa vida, mas deve ser um transbordar continuo dos filhos que amam e glorificam o Pai. 
A palavra hebraica”transbordar” significa “ferver” é esse sentido se aplica perfeitamente nesse contexto de adoração. A vida do verdadeiro adorador é jubilosa, vibrante... 
O adorador é aquele que tem o coração ardente no altar, tem a mente iluminada pela verdade e a alma inflamada de zelo pela Presença e glória  de Deus. A adoração é um verdadeiro deleite para os santos.  
Adorar não  envolve apenas o nosso pensamento, envolve as nossas emoções e todo o nosso ser.
“Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de todo o seu entendimento e de todas as suas forças”. (Marcos 12.30)
 A fim de que somente Ele e sua vontade prevaleça, o adorador se inclina diante do alvo da sua adoração com muito temor e coração quebrantado a fim de se deixar ser completamente tocado e transformado por seu glorioso poder! 
Amo vocês 
Clebia ✌🏽






Um comentário: